Cultura

KKL traz maestro Francesco Lotoro a SP em setembro

O maestro, pianista e pesquisador italiano Francesco Lotoro, que há mais de 30 anos se dedica a resgatar as músicas compostas nos antigos campos de concentração e extermínio nazistas, deve voltar ao Brasil no segundo semestre. A informação é do presidente do KKL Brasil, Eduardo El Kobbi, logo após a entidade judaica exibir o fantástico filme O Maestro – Em busca da última música (França/Itália, direção de Alexandre Valenti, 75 minutos, 2016) , sobre o trabalho de Lotoro, no Centro Judaico Bait, em Higienópolis, em São Paulo. A exibição ocorreu ontem (domingo, dia 19 de maio). Na foto acima (divulgação/Fundação ILMC), Lotoro analisa partitura no campo de concentração de Terezin, na República Tcheca.

Segundo El Kobbi, Lotoro deve se apresentar na capital paulista em setembro, executando um concerto com obras que ajudou a resgatar. Talvez seja levado a outras cidades. “Aqui em São Paulo, o maestro vai tocar com uma orquestra sinfônica”, adiantou ele ao público que prestigiou a exibição do filme na sinagoga do Bait, sem dar mais detalhes.

Será a terceira vez que o maestro italiano virá ao Brasil. Anos atrás ele esteve no Rio de Janeiro, onde se encontrou com um casal de sobreviventes do Holocausto, Josef e Bela Lustmann, e resgatou uma música guardada na memória de dona Bela – história mostrada no filme –, e em 2018 esteve na capital paulista para a Mostra Internacional de Cinema. Aqui, de quebra, ainda resgatou quatro partituras no Centro de Memória do Museu Judaico de São Paulo.

O presidente do KKL Brasil, Eduardo El Kobbi, e a diretora de Eventos Culturais do Bait, Claudia Malbergier Caon, após a exibição do filme (fotos Claudio Schapochnik/18viagens)

Parte da renda com a venda dos ingressos da apresentação de Lotoro será revertida aos projetos do maestro, explicou El Kobbi em outra ocasião. “Ele corre contra o tempo”, enfatizou o presidente do KKL Brasil no Bait. Os sobreviventes dos campos estão em idade bem avançada e espalhados nos cinco continentes. Para encontrá-los, Lotoro tem gastos com passagens aéreas e outros meios de transporte, hotéis e alimentação. Daí a importância de colaborar com a nobre causa para toda a humanidade.

Na cidade onde Lotoro nasceu em 1964, Barletta, na região da Puglia (Sul da Itália), o maestro lidera um projeto de se aplaudir em pé com muitos bravos – a construção da Cidadela da Fundação Instituto de Literatura Musical Concentracional (ILMC), fundada em 2014.

Perspectiva artística da Cidadela da Fundação ILMC
A localização de Barletta no Sul da Itália

A Cidadela da Fundação ILMC vai ocupar uma área de cerca de 9 mil m2 e abrigará mais de 8 mil partituras, 12 mil documentos, 3 mil títulos não-ficcionais e enciclopédicos; o Centro Nacional de Música Judaica Emanuele Pacifici; Campus de Ciências da Música; o Museu de Arte Regenerada; uma biblioteca e uma estrutura receptiva.

“A cidadela está orçada em cerca de € 20 milhões (cerca de R$ 100 milhões pelo câmbio atual)”, disse El Kobbi no Bait. “Deste total, o Estado italiano garantiu € 12 milhões, e os restantes € 8 milhões serão buscados junto à iniciativa privada”, emendou ele.

Um dos trabalhos de Lotoro
Em Munique, o maestro conversa com a pesquisadora alemã Eleonore Philipp (foto/divulgação Fundação ILMC)

O presidente do KKL Brasil também disse ao público, no Bait, que Lotoro vai integrar as celebrações oficiais dos 75 anos de liberação dos campos de Auschwitz, na Polônia, em janeiro, e de Dachau, na Alemanha, em março, em 2020. Ele vai executar músicas de vítimas (mortas e sobreviventes) que compuseram nestes e em outros campos durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

O trabalho de Lotoro é para toda a humanidade – ele recuperou obras compostas não apenas por prisioneiros judeus, mas também por católicos e ciganos de vários países.

“O Lotoro é um anjo que Deus mandou para gente, para fazer este trabalho magnífico, e a gente tem de colaborar de alguma forma”, finalizou El Kobbi.

O administrador de empresas Jaques Zitune, o diretor executivo do KKL Brasil, Marcelo Schapochnik, El Kobbi e Claudia, após o filme
O cartaz do filme exibido no Bait (imagem de internet)

No filme O Maestro – Em busca da última música, em uma certa passagem, Lotoro explica seu trabalho. Ele diz que a música destes sobreviventes para serem liberadas, de fato, precisam ser tocadas. Documentário imperdível. Bravo, maestro!

5 comentários em “KKL traz maestro Francesco Lotoro a SP em setembro

  1. Caro amigo Claudio Schapochnik e equipe 18 viagens , confesso ter ficado emocionado pelo belíssima matéria que certamente será muito bem vinda para a divulgação deste importante projeto ! Agradeço de coração por este “Kavod” da 18Viagem e de seu responsável Claudio Schapochnik!! Conto com vocês na divulgação deste grande projeto!!
    HOLOCAUSTO NUNCA MAIS 🔯

    Eduardo el Kobbi
    Pres. KKLBrasil

    • Claudio Schapochnik

      Fico muito contente que você tenha gostado. Conte com o nosso apoio a este projeto maravilhoso. Um abraço, Eduardo!

  2. Eduardo El Kobbi

    Agradeço de coração ao competente e amigo Claudio Schapochnick e equipe do 18 Viagens pela bela matéria sobre mais uma emocionante noite . Ontem projetamos o filme “O Maestro” do diretor Alexandre Valenti sobre o maravilhoso trabalho do Maestro Italiano Francesco Lotoro, que a 30 anos trabalha na recuperação de partituras musicais compostas nos campos de concentração . Este é um patrimonio para a humanidade que esta sendo construindo. Agradeço a todos que acreditam neste projeto e cada um a sua forma podem contribuem para trazer a luz as musicas que ainda estão na escuridão.
    Qualquer pessoa ou empresa pode colaborar para realização deste projeto, entrem em contato comigo e será um prazer orientá-lo.
    Em nome do Maestro Francesco Lotoro, Alexandre Valenti e todos os envolvidos neste projeto , MUITO OBRIGADO !
    Eduardo El Kobbi
    Pres. KKL Brasil

    • Claudio Schapochnik

      De nada, foi um prazer! Como escrevi, conte com o apoio do 18viagens neste sensacional e fundamental projeto do maestro Lotoro. Um abraço!

  3. MORIS LITVAK

    Belíssima matéria.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: